Ícone do site GO HORSE PROCESS

A Pirâmide GO HORSE

Todo mundo quer ascender ao Círculo de Confiança, ser chefinho e exercer poder sobre seus subalternos. A necessidade do exercício do poder é inerente à condição humana. Todos querem “crescer” na carreira – e “crescer” significa ganhar poder. O que nos leva a buscar o poder desesperadamente? O que nos move a lutar por um lugar no Círculo de Confiança das empresas?

Muitas vezes desconstruímos, neste site, paradigmas que os almofadinhas da Administração tentam, sem sucesso, nos impor. Neste post, desmistificaremos um dos mais aceitos e respeitados estudos já feitos sobre as necessidades humanas: a Pirâmide de Maslow.

Resumidamente, a Pirâmide de Maslow diz que o ser humano passa por diversos estágios ao longo de sua vida, começando por aquele indicado na base da hierarquia – as necessidades fisiológicas. Uma vez que o ser humano tenha superado o primeiro estágio, é capaz de passar à próxima fase (segurança) e assim sucessivamente.

Não acreditamos na pirâmide de Maslow porque tudo isso é bullshit. Somente acreditamos na Pirâmide go Horse:

O primeiro estágio da Pirâmide Go Horse é idêntico ao de Maslow, mas essa é a única semelhança entre as duas aboragens. A Pirâmide GHP possui dois estágios apenas, sendo que o segundo é a reprodução do DNA, atingida, obviamente, através do sexo.

Por instinto, o homem procura mulheres com seios e quadris grandes, pois eles significam, respectivamente, que a mulher é capaz de amamentar e parir. As mulheres, por outro lado, buscam homens capazes de sustentar e proteger a prole.

Veja as obras renascentistas abaixo – O “Nascimento de Vênus”, de Sandro Botticelli, e “A Criação do Homem”, de Michelangelo. O Renascimento tinha um comprometimento com o que era considerado belo na época. Perceba a preocupação estética com a Vênus, Deus e Adão. A Vênus retratada representa a mulher capaz de ser mãe, enquanto Adão representa o que na época seria um pai capaz de proteger seus filhos.

Teriam os padrões estéticos mudado ao longo dos séculos? Com certeza. Veja a foto abaixo:

Ela mostra Luciana Gimenez e seu marido Marcelo Carvalho. Luciana possui as características físicas que a qualificam como boa mãe. E Marcelo, teria ele essas características? Claro que sim! Marcelo é vice-presidente de uma rede de televisão, ou seja, membro do mais alto escalão corporativo. Ele é influente no Círculo de Confiança.

Os padrões estéticos podem mudar ao longo dos anos, mas a essência humana não muda. E somente o Go Horse é atemporal, pois só ele, ao contrário das metodologias da moda, leva a natureza humana em conta.

Sair da versão mobile