Ícone do site GO HORSE PROCESS

Ferramentas Inúteis da Administração – Diagrama de Ishikawa

Os burocratas do PMI e da Qualidade adoram desenhos, gráficos e várias outras inutilidades. Parece que eles sempre precisam de uma figura para entender um problema, e por isso perdem tempo fazendo gráficos ao invés de trabalhar de verdade.

Este post é o primeiro de uma série denominada “Ferramentas Inúteis da Administração”. Abordaremos as mais ridículas ferramentas de que os burocratas precisam para viver, começando pelo Diagrama de Ishikawa ou “Espinha de Peixe”, o qual é exibido na figura abaixo.

A ideia dessa ferramenta é auxiliar os burocratas na identificação das supostamente possíveis causas para um determinado problema. Primeiro, categorizam-se as mesmas para, em seguida, identificá-las. Uma vez que os fatores que podem vir a causar uma não-conformidade são encontrados, ações preventivas são tomadas.

Por que o Go Horse despreza tamanha bobagem?

Primeiro, pelo desperdício de tempo e dinheiro com reuniões inúteis para a identificação de causas que podem nem vir a ocorrer. Pior ainda: desperdício de tempo e dinheiro com ações preventivas. Para que gastar esforço com ações preventivas inúteis antes de o problema ocorrer? É muito mais prático ser reativo se o barco afundar.

Outro motivo pelo qual essa ferramenta não serve para nada é ilustrado abaixo. Para os burocratas do PMI entenderem, criamos um diagrama que ilustra a única possível causa de um problema.

Se o barco afundar, a culpa é do peão que fez o trabalho. É ele o responsável pela qualidade, é ele quem deve resolver o problema. Ao invés de propor que especialistas importantes para a empresa desperdicem tempo em reuniões inúteis de qualidade, o Go Horse prega uma maneira muito mais barata: jogar nas costas do horse a tarefa de resolver o problema após a sua ocorrência.

Certamente seu chefe já lhe disse algo como “quero que você resolva o problema, não importa como”, ou simplesmente “se fode, baixa a cabeça e faz essa merda”. Isso é o mais puro e eficiente Go Horse.

Viva o GHP, a única metodologia capaz de viabilizar o trabalho sem burocracia.

Sair da versão mobile